Curiosidades Numéricas - O raio

Temido e adorado desde os primórdios da civilização, o raio continua fascinando a humanidade. O conhecimento científico que temos hoje o despojou de sua aura mística, mas na ficção, seu enorme poder desempenha um papel importante. Na história do Dr. Frankenstein, o genial e perturbado cientista utiliza o poder de um raio para infundir vida à sua criação, dando origem ao monstro homônimo e a um dos grandes clichês cinematográficos: reviver organismos inanimados por meio de uma corrente elétrica.Outro exemplo clássico da união entre ficção e raios está na primeira parte da trilogia "De Volta para o Futuro". Neste caso, é incrível não apenas a potência do raio (necessária para movimentar o carro/máquina do tempo), mas também o fato de se saber exatamente onde ele irá cair. Afinal, os raios são imprevisíveis, e até agora não existe um sistema que consiga determinar com exatidão onde um raio irá cair. Pode-se apenas calcular, aproximadamente, a distância entre sua origem e o solo. Para isso, basta contar (a partir do zero) os segundos entre o relâmpago (luz) e o trovão (som), e dividir por três. O resultado obtido indicará, aproximadamente a distância em quilômetros.


Fonte: Discovery