Trote humilhante na Universidade de Brasília

FOTO-Calouros eram obrigados a procurar um sabonete em um poço de lama e sujeira.
Calouros do curso de agronomia da Universidade de Brasília (UnB) foram submetidos a situações humilhantes nesta terça-feira, quando participavam do que deveria ser a acolhida deles na universidade. O trote elaborado pelos veteranos uniu muita sujeira e “brincadeiras constrangedoras”, o que preocupou a reitoria da instituição.
Segundo relato da UnB Agência, os estudantes tiveram de escorregar em uma poça d’água no meio do corredor do Minhocão, o principal prédio da universidade, sujos de tinta, café, ovos, farinha e vinagre. Os calouros também tiveram de lamber leite condensado em uma linguiça encapada com preservativo, andaram em fila indiana agachados com as mãos por baixo das pernas Para o reitor da UnB, José Geraldo de Sousa Junior, o trote foi agressivo e inadequado para um ambiente universitário. “Essa não é uma maneira adequada de dar boas vindas aos novos alunos. São atitudes que ferem a ética universitária”, afirmou. Por causa desse tipo de excesso, os trotes sujos e agressivos serão tema da próxima reunião do Conselho de Ensino Pesquisa e Extensão (CEPE), em 22 de julho.
Diante dos argumentos de que os trotes são apenas brincadeiras, em que nenhum estudante é obrigado a participar, inúmeros eventos têm surpreendido professores e até universitários da UnB. Este ano, uma professora denunciou que veteranos percorreram o campus com megafone e estouraram uma bomba próxima à sala de aula. Denúncias de trotes homofóbicos também foram feitas na UnB e participaram de uma gincana organizada em um “curral” improvisado atrás do prédio.
Primeiro, os calouros rodaram ao redor de um cabo de vassoura com a testa em uma das extremidades até ficarem tontos. Depois, foram colocados em uma piscina de lama com pedaços de vegetais, legumes, folhas, galhos e lixo. Por fim, ainda tiveram de recolher dinheiro pelo campus.

Fonte:IG